Bulimia – O que é? Causas, Sintomas e Tratamento

A bulimia é um transtorno alimentar onde a pessoa tem crises de compulsão ingerindo uma grande quantidade de alimentos e episódios de profundo arrependimento onde ela mesma provoca o vômito e o abuso de laxantes na tentativa de impedir o ganho de peso.

Existem pessoas que sofrem de bulimia sem expurgação, ou seja, após ingerir uma grande quantidade de alimento, elas praticam muita atividade física, fazem jejum e dietas malucas com baixa caloria para tentar compensar o excesso e não engordar.

O problema geralmente acomete as mulheres, em geral, devido a uma cobrança excessiva frente ao espelho de uma aparência magra e perfeita como prega a mídia e outros veículos de informação.

Essas pessoas não conseguem lidar com o ganho de peso, pois dão muita importância para a aparência e acabam desenvolvendo esse distúrbio alimentar que tem como preceito – o medo de engordar.

Causas da bulimia

o que é bulimia

Infelizmente, não se sabe ao certo o que pode desencadear de fato o distúrbio. No entanto, especialistas apontam que alguns fatores podem ser o estopim para o desenvolvimento do problema, entre eles:

  • Mulheres – 85% das pessoas que sofrem com bulimia são do sexo feminino, geralmente crianças e adolescentes;
  • Genética – Pessoas com parentes de primeiro grau que tenham bulimia, podem vir a sofrer com o transtorno também;
  • Questões psicológicas e emocionais – Indivíduos com baixa estima, que fazem dietas restritivas, entediadas e estressadas são mais propensos a desenvolver o problema. Estima-se que metade dos pacientes com bulimia tem ansiedade e depressão também.
  • Pessoas que trabalham no mundo artístico ou esportivo – A pressão pela perda de peso e se manter magro podem culminar a bulimia;
  • Mídia – Incentivar a magreza, especialmente em adolescentes pode ser um agravante para que as meninas acreditem que são bonitas, só se forem magras. A associação da magreza na popularidade e no sucesso está estampado em revistas e televisão diariamente;
  • Pressão familiar – Em alguns casos, o problema está em casa, onde as adolescentes são cobradas para fazer dieta e emagrecer constantemente. Algumas vezes são hostilizadas por parentes próximos devido ao excesso de peso;

Sintomas de bulimia

sintomas bulimia

A família deve ficar atenta, especialmente nas adolescentes, pois é a fase onde a bulimia é mais recorrente. Nem sempre os sintomas são visíveis, na maioria dos casos, a pessoa consegue esconder de todos.

Entretanto, isso nem sempre é possível, confira os sintomas da bulimia na maioria dos casos:

  • Mesmo magra, a pessoa insiste em contar calorias de tudo, fazer dietas restritivas;
  • A pessoa com bulimia não gosta de comer em público;
  • Faz muita atividade física;
  • Geralmente, se afasta das pessoas;
  • Acha que está gorda, mesmo estando magra, usa roupas folgadas com vergonha de mostrar o corpo;
  • Tem sintomas claros de desnutrição como fadiga, desmaio e não consegue dormir;
  • Não sente gosto da comida, tem azia, queimação no estomago e muitas alterações no humor;

A família deve investigar se a pessoa está comendo escondido, vomitando ou ingerindo diuréticos e laxantes.

Quais os principais tratamentos da bulimia?

Pode haver bastante relutância em buscar ajuda de um psiquiatra, psicólogo e nutricionista, portanto, é a família quem deve incentivar o tratamento. Na maioria dos casos, a bulimia é revertida com terapias de grupos que visam tratar os sentimentos que estão gerando esse distúrbio alimentar.

bulimia sintomas

No geral,  o tratamento para o problema envolve:

  • Terapia nutricional
  • Terapia cognitivo comportamental
  • Uso de antidepressivos ( em casos mais graves);

Infelizmente, a bulimia quando não tratada pode trazer complicações graves como: Problemas cardíacos, depressão, ansiedade, constipação, cáries dentárias, lesão no esôfago, insuficiência renal, irregularidades menstruais, pancreatite, abuso de álcool e até mesmo o suicídio.

Especialistas afirmam que a melhor maneira de prevenir a bulimia é afastar a pessoa dos fatores de risco. A família deve conversar com as crianças e adolescentes a fim de retirar a ideia de corpo perfeito e ensina-las que a beleza não está ligada a magreza excessiva.

Ao notar sinais de distúrbios alimentares em alguém próximo, é ideal buscar orientação de um psiquiatra. Quanto antes o problema for detectado, maior é a chance do tratamento surtir efeito sem sofrimentos.


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply